O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

29 de janeiro de 2013

Implicações religiosas da tragédia em Santa Maria


IMPLICAÇÕES RELIGIOSAS DA TRAGÉDIA EM SANTA MARIA

Pr. Gilson Soares dos Santos

No domingo passado, 27 de janeiro de 2013, fomos surpreendidos com a notícia de que um incêndio que atingiu a Boate Kiss, em Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, deixou mais de 230 mortos. O fogo começou por volta das 2h30 de domingo, durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que realizou uma espécie de show pirotécnico, e se alastrou rapidamente devido ao material usado para o isolamento acústico. Muita coisa já se sabe sobre as causas do incêndio, muitas perguntas ainda serão respondidas sobre a tragédia que abalou o Brasil. Porém, gostaria de postar aqui algumas implicações religiosas da tragédia em Santa Maria/RS, respondendo a perguntas sobre o assunto. A interlocutora é Melissa Brasil, nome fictício, mas as questões são reais.

MELISSA BRASIL: Podemos dizer que a tragédia aconteceu simplesmente porque os jovens ali não estavam dando glória a Deus?

PR. GILSON: Não. Embora muita gente queira classificar a tragédia ocorrida ali como sendo um castigo de Deus sobre aqueles jovens, eu não compartilho com isso.

MELISSA BRASIL: Por quê?

PR. GILSON: Se Deus fosse castigar, naquele dia, as pessoas que não estavam adorando a Ele, aconteceriam tragédias, piores do que a de Santa Maria/RS, no mundo inteiro. Pois naquele mesmo horário estavam acontecendo festas semelhantes em outros lugares do mundo.

MELISSA BRASIL: O senhor tem algum texto bíblico que respalde o que está dizendo?

PR. GILSON: Certa vez, alguns críticos vieram a Jesus e lhe falaram de pessoas que foram mortas, insinuando que elas eram mais pecadoras que outras. Jesus respondeu da seguinte forma: “Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” (Lc 13.2-5).

MELISSA BRASIL: O senhor poderia citar outro texto bíblico?

PR. GILSON: Encontramos, na Bíblia Sagrada, a tragédia que atingiu a família de Jó. O texto diz que os filhos de Jó estavam numa festa na casa do irmão mais velho, quando veio um grande vento, e deu nos quatro cantos da casa, e ela desabou sobre aqueles dez jovens e morreram todos (Jó 1.18,19). E se você observar, Jó orava pelos filhos, levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos por todos eles (Jó 1.5). Fatalidades acontecem com qualquer pessoa. No dia anterior à tragédia em Santa Maria/RS, uma avó estava indo para a igreja com o netinho, caminhando sobre um calçada, aparentemente segura, ambos foram atropelados por uma carreta desgovernada e morreram. São casos trágicos que a mente humana jamais compreenderá se não tiver um entendimento sobre Deus.

MELISSA BRASIL: É possível termos um entendimento sobre o porquê dessas coisas?

PR. GILSON: Tragédias acontecem todos os dias, toda hora, em todo lugar. O que nos deixou abalados é o fato da morte de mais de 230 pessoas acontecer ao mesmo tempo. Mas se tomarmos o Brasil todo como uma grande Casa de Shows: quantos morrem incendiados, por dia, no Brasil? Quantos morrem vítimas de acidentes, por dia, no Brasil? Quantos são assassinados, por dia, no Brasil? Quantos morrem de maneira trágica, todos os dias, no Brasil?

MELISSA BRASIL: É possível que o ocorrido com os jovens em Santa Maria/RS tenha implicações religiosas? Numa hora dessas muitos culpam até o próprio Deus. De quem é, de fato, a culpa?

PR. GILSON: A possibilidade de tragédias sobre os humanos é inerente à própria existência de um mundo onde as pessoas agem de maneira desumana. Aquela boate poderia funcionar com tantas irregularidades, conforme comprovadas pela perícia? Deus tem culpa? De quem é a culpa? Aqueles jovens não morreram por culpa de Deus, mas pela imprudência de homens que desrespeitam as leis de segurança. Não foi Deus quem construiu aquela boate e a pôs pra funcionar de maneira irregular. Foram os homens, e não Deus, que promoveram a festa num local impróprio.

MELISSA BRASIL: Isso é verdade. Porém, mesmo que a tragédia tenha sido causada pela negligência do ser humano, ainda assim gostaríamos de saber a razão para a tolerância por parte de Deus no que diz respeito a permitir que homens, gananciosos por dinheiro, ponham em risco a vida de seus semelhantes.

PR. GILSON: Sempre vamos querer respostas em Deus após cada tragédia. De uma coisa devemos ter certeza: Deus permite que as tragédias venham, mas ele trabalha, na vida do ser humano, mesmo em meio às calamidades. Deus permite as inconveniências, mas tira proveito delas, em favor do próprio homem. Nossa mente limitada não pode compreender o quanto Deus pode tornar positiva uma tragédia desta que ocorreu com os jovens em Santa Maria/RS. Deus não nos isenta de dores, mas diz que apesar delas Ele está conosco transformando o “vale de Baca” em um manancial. É na adversidade que Deus forja o homem. A imprensa noticiou a tragédia, porque lhe é conveniente, porém não tem interesse em noticiar os pontos positivos que podem existir mesmo numa calamidade desta.

MELISSA BRASIL: Obrigada, Pr. Gilson, pelas respostas. A palavra é sua para encerrar.

PR. GILSON: Quero encerrar convocando a todos os que leem esta entrevista para orar pelas famílias dos jovens que tiveram a vida ceifada na madrugada do dia 27 de Janeiro de 2013, em Santa Maria/RS.

28 de janeiro de 2013

Tragédia em Santa Maria: onde está Deus quando as coisas vão mal?


Ontem, 27 de Janeiro de 2013, fomos surpreendidos com as notícias da tragédia acontecida numa boate, na cidade de Santa Maria/RS. O noticiário deu conta de que 233 pessoas morreram, a maioria por asfixia, devido a um incêndio ocorrido na Casa de Shows "Kiss". 

Ficamos, realmente, abalados. Quem é pai e mãe, e até quem não é, chorou junto com aqueles pais e aquelas mães que perderam seus filhos, tão jovens. Amigos que tiveram que dizer adeus aos seus amigos, irmãos que viram seus irmãos irem embora, ainda tão jovens.

Não sei se você faz parte daqueles que perguntam: onde está Deus numa hora dessas? Onde está Deus quando as coisas vão mal?

Não vou responder a esta pergunta aqui no blog, hoje não, mas gostaria de encaminhar você, querido (a) leitor (a), para o link da Editora Fiel que está oferecendo, gratuitamente, o audiolivro "Onde está Deus quando as coisas vão mal?".

Para baixar o audiolivro, clique no link abaixo. Deus abençoe a todos e oremos pelos familiares daqueles que foram tragados pela tragédia ocorrida na cidade de Santa Maria/RS.

Pr. Gilson Soares dos Santos

PARA BAIXAR O AUDIOLIVRO: CLIQUE AQUI

21 de janeiro de 2013

O que as testemunhas de Jeová dizem sobre Jesus Cristo


O QUE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ DIZEM SOBRE JESUS CRISTO
TEXTO BÍBLICO: João 1

Pr. Gilson Soares dos Santos

INTRODUÇÃO

É comum encontrarmos crentes que têm certa simpatia pelas Testemunhas de Jeová, compram suas revistas, seus livros, recebendo os adeptos desta seita em suas casas, e, muitas vezes permitem que a dúvida fique em seus corações e mentes.
            
O que esta seita pensa e ensina a respeito de Jesus?

1 - O Ensino das Testemunhas de Jeová

Para que o estudo tenha autenticidade usaremos trechos dos livros publicados por esta seita herética. E examinaremos o que ensinam sobre Jesus Cristo.

A - O Livro “A Verdade vos tornará livres” diz o seguinte:

“As verdadeiras Escrituras falam do filho de Deus, o Verbo, como ‘um deus’. Ele é um ‘deus poderoso’, mas não é o Deus Todo-Poderoso, que é Jeová”. (A Verdade Vos tornará Livres. P. 48).

B - O Livro “Estará próximo o Reino” diz o seguinte a respeito de Jesus:

“Em outras palavras, ele foi o primeiro ser criado diretamente por Deus Jeová”. (Está próximo o Reino. P. 46).

C - O livro “Poderá viver para sempre o homem na terra”, traz o seguinte comentário a respeito de Jesus Cristo:

“Mas não é Jesus chamado de deus na Bíblia? Poderá perguntar alguém. Isto é verdade. Contudo, Satanás também é chamado de deus... é evidente que Jesus não é o Deus todo-Poderoso”. (Poderá viver o homem para sempre na terra? P. 40).

2 - O Ensino da Bíblia Sagrada

A identidade de nosso Senhor Jesus Cristo está claramente revelada nas Escrituras. A divindade de Jesus Cristo é uma das doutrinas fundamentais do cristianismo e, por causa disso, através dos séculos, tem sido mais atacada do que todas as outras doutrinas cristãs.

Vejamos o que ensina a Bíblia a respeito de Jesus Cristo:

A - Em João 20.28 Tomé reconhece a deidade de Cristo.Veja o que diz o texto:

“Respondeu-lhe [Tomé]: Senhor meu, e Deus meu!” (João 20.28)

B - Em Romanos 9.5 o apóstolo Paulo chama Jesus de Deus Bendito Eternamente. Veja o texto:

“de quem são os patriarcas; e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus [bendito] eternamente. Amém.” (Romanos 9.5)

C - O Apóstolo Paulo em Tito 2.13 chama Jesus de Grande Deus e Salvador Cristo Jesus. Vejamos o Texto:

“aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso [grande] Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2.13)

D - O escritor aos hebreus nos mostra o Pai dirigindo-se ao Filho e o chamando de Deus. Confira:

“Mas do Filho diz: O teu trono, ó Deus, [subsiste] pelos séculos dos séculos, e cetro de eqüidade é o cetro do teu reino”. (Hebreus 1.8)

E - João em sua Primeira Epístola Capítulo 5, verso 20 diz que Jesus é o Verdadeiro Deus e a Vida Eterna. Examinemos o texto:

“Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é [verdadeiro]; e nós estamos naquele que é [verdadeiro], isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o [verdadeiro] Deus e a vida eterna” (I João 5.20).

CONCLUSÃO

É bom conferir também os seguintes textos: João 1.10; II Tessalonicenses 2.16; II Pedro 1.1 e Apocalipse 1.7,8. E cortar relacionamentos com os que falsificam a Palavra de Deus.

20 de janeiro de 2013

Dogmas e Cerimônias na paganização da igreja romana


DOGMAS E CERIMÔNIAS NA PAGANIZAÇÃO DA IGREJA ROMANA

Pr. Gilson Soares dos Santos

A Igreja Católica Apostólica Romana menciona o ano 33 d.C. como a data da sua fundação. Na verdade, toda ramificação do cristianismo pode ligar sua origem à Igreja fundada por Jesus Cristo. O que torna uma igreja genuinamente cristã não é o fato de estar ligada à igreja de Cristo em sua fundação, mas sim, a sua fidelidade aos ensinamentos de Cristo. O que não é possível encontrar na Igreja Católica Apostólica Romana, pois ela, durante o seu desenvolvimento eclesiástico, incluiu dogmas e cerimônias que a paganizaram.

Quero elencar aqui dogmas e cerimônias que paganizaram a igreja romana. Alguns dados são apenas aproximados, pois, na maioria das vezes, as doutrinas eram discutidas durante séculos, antes de serem promulgadas como artigo de fé ou dogma.



SÉCULO

ANO

DOGMA OU CERIMÔNIA





I-II

33-196      

Nesse período da História, a Igreja não aceitou nenhuma doutrina Antibíblica.


II

197

Zeferino, bispo de Roma, começa com um movimento herético contra a divindade de Cristo.


III


217

Calixto se torna bispo Roma, pondo-se à frente da propaganda herética e levando a Igreja de Roma para mais longe do caminho de Cristo.


III

270

Origem da vida monástica no Egito, por Santo Antonio.


IV

304

Os bispos começam a serem chamados de papas.


IV

310

Iniciam a reza pelos mortos.


IV

320

Começam a usar velas nas igrejas pela primeira vez.


IV

325

Constantino celebra o primeiro concílio das igrejas


IV

370

Culto dos santos professado por Basílio de Cesareia e Gregório de Nanzianzo


V


381

A igreja recebe o nome de “católica”

IV

394

O culto cristão é substituído pela missa


IV

400

A reza pelos mortos torna-se artigo de fé. Introduzido o sinal da cruz feito no ar.


V

416

Começam a batizar crianças recém-nascidas


V

431

Maria é proclamada “a mãe de Deus”. Tem início o culto à Maria, mãe de Jesus.


VI

593

Criado o ensino sobre o purgatório


VI

600

O latim passa a ser usado como língua oficial nas celebrações litúrgicas


VII

609

Começo histórico do papado


VIII

758

A confissão auricular é introduzida na igreja por religiosos do Oriente


VIII

789

Início do culto às imagens e das relíquias


IX

819

A festa da assunção de Maria é observada pela primeira vez


IX

830

Começam a usar ramos e água benta


IX

880

Canonização dos santos


X

998

Estabelecimento do dia de finados


X

998

Observada a quaresma


X

1000

Cânon da missa


XI

1074

Proíbe-se o casamento para sacerdotes


XI

1075

Os sacerdotes casados devem divorciar-se, compulsoriamente, cada um de sua esposa


XI

1095

Indulgências primárias


XI

1100

Introduz-se na igreja o pagamento da missa e o culto aos anjos.



XII


1115


A confissão é transformada em artigo de fé


XII

1125

Entre os cônegos de Lião, aparecem as primeiras ideias da imaculada conceição de Maria


XII

1160

Estabelecidos os sete sacramentos


XII

1186

O Concílio de Verona estabelece a “santa inquisição”


XII

1190

Estabelecida a venda de indulgências


XII

1200

Uso do rosário, por São Domingos, chefe da inquisição


XIII

1215

A transubstanciação é transformada em artigo de fé


XIII

1220

Adoração à hóstia


XIII

1226

Introduz-se a elevação da hóstia


XIII

1229

Proíbe-se aos leigos a leitura da Bíblia


XIII

1264

Festa do sagrado coração


XIV

1303

A igreja católica apostólica romana é proclamada como sendo a única verdadeira, e somente nela o homem pode encontrar a salvação


XIV

1311

Procissão do santíssimo sacramento e a oração da Ave-Maria


XV

1414

Definição da comunhão com um só elemento, a hóstia. O uso do cálice fica restrito ao sacerdote


XV

1439

Os sete sacramentos e o dogma do purgatório são transformados em artigo de fé


XVI

1546

Conferida à Tradição autoridade igual a da Bíblia


XVI

1562

Declara-se que a missa é oferta propiciatória e confirma-se o culto aos santos


XVI

1573

É estabelecida a canonicidade dos livros apócrifos


XIX

1854

Definição do dogma da imaculada conceição de Maria


XIX

1864

Declaração da autoridade temporal do papa


XIX

1870

Declaração da infalibilidade papal


XX

1950

A assunção de Maria é transformada em artigo de fé



FONTE:

OLIVEIRA, Raimundo F. de. Seitas e Heresias: um sinal dos tempos. 10 Ed. Rio de Janeiro: CPAD. 1994.

CAMPOS, Lauro de Barros. Documentário: O Estado do Vaticano. 12 Ed. Campinas: Edição Própria. S/D.